+ 11 3077-3647

varicocele

Varicocele: tudo sobre a doença que pode causar infertilidade masculina

As varizes nos testículos podem prejudicar a fertilidade masculina. Saiba como se cuidar e evitar que isso aconteça!

As doenças penianas podem comprometer diversas estruturas do pênis. É o caso da varicocele, uma enfermidade que, se tratada correta e previamente, não é considerada grave.

Diferentemente da Doença de Peyronie, por exemplo, que causa alterações na haste peniana, a varicocele atinge o escroto, a bolsa de pele localizada abaixo do pênis e que envolve os testículos.

Essa condição dilata de modo anormal as veias testiculares, principalmente após o homem fazer esforço, e pode causar infertilidade. A seguir, entenda um pouco mais sobre ela.

O que é varicocele?

A varicocele também é chamada de varizes nos testículos, pois a dilatação das veias lembra as varizes que ocorrem nas pernas. Seu processo de formação é, inclusive, similar a das varizes nos membros inferiores. 

Geralmente congênita, a doença ocorre devido à malformação ou ausência das válvulas nas veias que estão dentro do escroto. Isso faz com que o fluxo sanguíneo no cordão espermático, que tem papel fundamental na fertilidade masculina, seja negativamente alterado. 

O que acontece quando o homem tem varicocele? 

Quando as válvulas não funcionam corretamente ou estão ausentes, o que ocorre é uma dilatação que cria dificuldade para o retorno venoso – que é quando o sangue volta da região do escroto até o coração.

Em um homem com válvulas saudáveis, elas se abrem para a passagem do sangue e se fecham posteriormente. 

Quando as válvulas não funcionam mais de maneira eficiente, a veia começa a apresentar dilatação. O sangue passa a refluir e a ficar inerte nas veias, provocando mais dilatação – as chamadas varizes. 

A infertilidade nem sempre está presente. No caso de homens jovens com varicocele, é possível ter filhos com facilidade. Porém, com o agravamento da doença ao longo do tempo, engravidar uma parceira fica cada vez mais difícil – e esse pode ser mais um sinal de alerta para a doença. 

Quais os primeiros sintomas de varicocele?

Como se trata de uma doença progressiva, é muito importante ficar alerta aos primeiros indícios, como ocorrência de dor mais acentuada no final do dia, principalmente se ocorrer na região do testículo esquerdo. Outros sintomas iniciais incluem inchaço, nódulos, peso e atrofia testicular

A enfermidade também pode ser assintomática.

Vale lembrar que a dilatação anormal das veias testiculares, apesar de ser congênita, assim como a curvatura do jovem, dificilmente é percebida nos primeiros anos de vida. Na maior parte dos casos, os sintomas aparecem na adolescência. 

A enfermidade também pode ser assintomática.

Quem tem varicocele pode ter filhos?

A formação de varizes causa a piora da qualidade do sêmen e, embora não provoque disfunção erétil, ela pode deixar o homem infértil. A infertilidade se dá por conta da regulação térmica dos testículos, que é prejudicada.

Para que o testículo produza espermatozoides de qualidade, ele precisa estar abaixo da temperatura corpórea. Ao circular adequadamente, o sangue realiza esse trabalho. Contudo, nos homens com varicocele, isso deixa de acontecer, gerando um aumento na temperatura testicular. 

O calor excessivo, ainda, gera um aumento na produção de toxinas no organismo. Em desequilíbrio, os antioxidantes não são capazes de combatê-las, gerando um processo chamado de estresse oxidativo. O resultado é o prejuízo na produção e na qualidade das células sexuais masculinas.

Varizes nos testículos atrapalham a ereção?

Embora a varicocele interfira no fluxo sanguíneo da região do escroto, as dilatações anormais e alteração térmica dos testículos não causam impotência sexual ou disfunção erétil.

No caso da varicocele, as alterações sanguíneas não afetam a base ou corpo do pênis, portanto, não há riscos para rigidez vertical e calibre peniano na hora H.

Quem tem varicocele pode fazer musculação? Saiba as restrições

Pacientes com varizes nas pernas estão acostumados a lidar com diferentes restrições no dia a dia. A depender da gravidade e estágio da dilatação nos membros inferiores, movimentos simples como caminhadas e exercícios de força são quase impraticáveis.

Mas e no caso da varicocele? Há algum tipo de restrição para quem sofre com varizes testiculares?

Musculação e atividade física

A insuficiência das válvulas venosas provocada pela varicocele não vai piorar com a prática de atividade física ou práticas de força, no sentido da gravidade do estágio que o paciente já sofre.

Entretanto, esforço físico pode provocar desconfortos e dores locais. Para evitar sensações incômodas é importante tratar a varicocele diagnosticada o quanto antes.

Alimentação

Independente do diagnóstico, uma alimentação saudável é fundamental para uma vida mais equilibrada. A varicocele não estabelece proibições alimentares e não há alimentos que possam piorar a condição em si, mas a boa alimentação é essencial. 

Por se tratar de uma condição relacionada à circulação, é importante ficar alerta com alimentos ricos em gordura, pois eles são propícios a causar sérios distúrbios no sistema cardiovascular. 

Como curar a varicocele em testículos

Para tratar a varicocele, você deve procurar um urologista ao notar algum dos sintomas iniciais relatados acima, como o inchaço, atrofia testicular e dores intensas no final do dia em um dos lados do escroto (em especial na região esquerda).

Com uma avaliação física da região escrotal, que permite visualizar a dilatação das veias no saco escrotal, e o auxílio de exames como ultrassom escrotal, ecografia testicular e cintilografia, o profissional poderá eliminar outras doenças, fazer o diagnóstico e recomendar o melhor tratamento.

Como tratar cada tipo de varicocele?

Existem três graus diferentes de varicocele: I (leve), II (moderado) e III (importante), sendo os graus II e III os que podem comprometer a fertilidade.

Em homens que não sentem dor e que já tenham filhos e não desejam ter outros, o tratamento pode ser dispensado, independente do grau em que a doença se encontra.

Em casos leves, o uso do suspensório escrotal, que dá suporte e proteção à região, aliviando a tensão muscular, e a ingestão de medicamentos são suficientes para melhorar os sintomas. 

Quando a cirurgia é indicada?

Os graus II e III da doença tendem a ser tratados com uma cirurgia, principalmente para homens que desejam exercer a paternidade quando constatada a relação com a infertilidade. 

O procedimento cirúrgico é simples, e precisa de poucos dias de internação e recuperação. A cirurgia vai ligar as veias varicosas, o que redireciona o sangue para as veias saudáveis.  

Esse tratamento busca acabar com a dor, além de melhorar a qualidade e a quantidade de espermatozóides. Muitos casos de infertilidade são resolvidos com essa cirurgia, evitando tratamentos com técnicas de reprodução assistida. Já a atrofia escrotal geralmente não pode ser revertida – exceto para pacientes que realizam o tratamento ainda na adolescência. 

A cirurgia apresenta boas taxas de solução e são raros os casos em que a doença retorna após esse tratamento. Quando isso acontece, trata-se da formação de novas varizes. 

Como fica o saco após a cirurgia da Varicocele?

O pós operatório é marcado por bastante sensibilidade pela região em que a cirurgia foi realizada, por isso nas primeiras semanas é comum sentir desconforto e dores leves na área afetada e também na virilha.

Os testículos também podem ficar levemente inchados nos primeiros dias. O inchaço pode ser acompanhado de vermelhidão.

Para amenizar os efeitos da cirurgia, as principais recomendações são: repouso intensivo, remédios analgésicos (dosagem de acordo com a indicação do especialista), aplicação de bolsa de gelo no local e uso de suspensório escrotal.

Sempre confira com seu médico as melhores opções para o seu caso e mantenha-o atualizado de tudo que está sentindo após a operação.

Qual o perigo de optar por um tratamento caseiro para varicocele?

A internet está repleta de receitas caseiras e indicações de tratamentos para a varicocele. Muito cuidado com a utilização de ervas medicinais ou até mesmo remédios comprados em farmácias e que supostamente podem curar o problema!

Um tratamento “caseiro” não leva em conta um diagnóstico preciso e uma visão médica e científica sobre o caso. Além de não tratar o problema, a ingestão de medicamentos sem prescrição ou chás com misturas de ervas, podem atacar o estômago e o fígado.

Mesmo que sejam princípios naturais, é importante ter muito cuidado para as reações do corpo humano. Algumas substâncias podem afetar gravemente a circulação do sangue, dilatando ou retraindo os vasos sanguíneos, mesmo que a receita prometa o contrário.

O que acontece se não tratar a varicocele?

No estágio mais grave da doença, durante a fase III (importante), a principal consequência está na interferência da produção de espermatozoides, o que causa a infertilidade.

Ao não seguir com a linha de tratamento adequada, a infertilidade pode ser irreversível e o paciente fica permanentemente estéril.

Qual a diferença entre varicocele e hidrocele?

A hidrocele é um caso considerado comum no Brasil, com aproximadamente 150 mil casos anuais, afetando principalmente homens idosos acima dos 50 anos e recém nascidos.Já a hidrocele corresponde a um inchaço no escroto, um tipo de cisto que é, basicamente formado por acúmulo de líquido dentro do escroto.

Nela, não há interferência na produção de espermatozóides, portanto não está relacionada com a infertilidade masculina. No caso dos bebês, a hidrocele costuma ser formada durante a gestação, quando o canal entre o abdômen e o escroto não se fecha corretamente e a bolsa continua a acumular líquido.

Nos casos infantis, a condição pode desaparecer sozinha após o primeiro ano de idade e a confirmação clínica se dá por testes de ultrassom, por exemplo. 

Em homens adultos, pode ser descoberta em idades avançadas, bem como pode ser resultado do acúmulo de líquido desde a infância. Nessa situação, os pacientes relatam sensação de testículo pesado e dor durante a movimentação (ao caminhar, por exemplo).

Na fase adulta, a hidrocele é causada pela desigualdade entre o líquido que é produzido e absorvido pela túnica escrotal. Esse desequilíbrio pode estar associado a traumas testiculares, danos nos vasos linfáticos e também pode ser causado pelo desenvolvimento de varicocele.

Como se prevenir da varicocele?

Como a enfermidade está ligada ao fator hereditário, não é possível evitar o aparecimento da varicocele. 

No entanto, homens que têm histórico na família podem, desde a puberdade, buscar um urologista para avaliar a necessidade de um tratamento precoce. Se a doença for detectada e estiver trazendo prejuízo aos testículos, a cirurgia para a correção da varicocele já pode ser indicada. 

Outros fatores de risco para o aparecimento das varizes nos testículos são: ganho de altura, homens com varizes nas pernas e hemorróidas.

A saúde do homem é mesmo muito complexa! Hoje você conheceu uma doença que até tem semelhanças com os problemas que frequentemente abordamos aqui (Doença de Peyronie, disfunção erétil e curvatura do jovem), mas que é completamente diferente em suas causas, sintomas e tratamento. 

Não deixe de cuidar de seu membro para evitar transtornos como a infertilidade, a falta de firmeza peniana e muitos outros. Fale conosco para podermos ajudar. Estamos disponíveis no WhatsApp (11 98330-0227) ou pelas nossas redes sociais (YouTube e/ou Instagram). 

Dr.Paulo Egydio

Dr.Paulo Egydio

Médico PhD em Urologia pela USP, CRM 67482-SP, RQE 19514, Autor dos Princípios Geométricos (conhecido como “Técnica de Egydio”), além de outros artigos e livros cientifícos na área. Professor convidado para ministrar aulas e cirurgias ao vido, em congressos no Brasil e Exterior.

Dr. Paulo Egydio é dedicado ao tratamento da curvatura
peniana e do implante de prótese.

Leituras Relacionadas